Não tem preço

Compartilhe esta merda:

Em meados de 2008, essa tirinha se espalhou muito, não só na web como em camisetas de camelôs por todo o Brasil.

Comente via Facebook

o Criador

O verdadeiro oCriador, qualquer outro é fake 😉

Deixe uma resposta